019-O convite de Cristo

"E disse-lhes: Vinde após mim,
e eu vos farei pescadores de homens"
(Mateus 4:19)

Letra : Cecil F. Alexander, 1852
Música: Galilee (Jude), William H. Jude, 1874
Tradução: Henry Maxwell Wright (H.M.W.)

 

O CONVITE DE CRISTO
JESUS CALL US

1

Eis, a voz de Cristo clama,
Sobre o revoltoso mar
Desta vida perigosa:
"Vinde em Mim vos abrigar".

2
Quando outrora em Galiléia,
Essa doce voz soou,
Logo, o coração ouvinte,
Tudo, pronto, abandonou.

3
Sobre as vozes sedutoras,
De mundanas atrações,
Clama a meiga voz de Cristo:
"Dai-me vossos corações!”

4
Quer no meio dos prazeres,
Quer no dia da aflição,
Inda clama, paciente:
“Amas-Me tu, ó cristão?”

5
Na vereda estreita e santa,
Já pisada por Jesus,
A seguí-Lo, Ele te chama:
“Vem, cristão, andar na luz!”

6
Dessa cruz angustiosa,
Onde brilha Seu amor,
Ouve a voz que te convida,
Ouve e segue, pecador!
1
Jesus calls us over the tumult
Of our life’s wild, restless, sea;
Day by day His sweet voice soundeth,
Saying, “Christian, follow Me!”

2
As of old Saint Andrew heard it
By the Galilean lake,
Turned from home and toil and kindred,
Leaving all for Jesus’ sake.

3
Jesus calls us from the worship
Of the vain world’s golden store,
From each idol that would keep us,
Saying, “Christian, love Me more!”

4
In our joys and in our sorrows,
Days of toil and hours of ease,
Still He calls, in cares and pleasures,
“Christian, love Me more than these!”

5
Jesus calls us! By Thy mercies,
Savior may we hear Thy call,
Give our hearts to Thine obedience,
Serve and love Thee best of all.
HISTÓRIA
.
A escritora deste hino, Cecil F. Alexander, foi uma das melhores escritoras de hinos da Grã-Bretanha. Quase todos os textos que escreveu (mais de 400), tinham o objetivo de atingir as crianças e ensinar o evangelho. Este hino foi um dos raros que escreveu sem ser destinado especificamente para o público infantil, como era seu hábito.
.
Certo dia o Dr. Alexander pediu à sua esposa Cecil, com quem já estava casado há dois anos, para que escrevesse um poema para um sermão que ele pretendia pregar no domingo seguinte, dia 30 de Novembro. Esta data é particularmente importante no calendário litúrgico da Irlanda por ser comemorado o "Dia de Santo André", em memória ao convite feito por Jesus, como se encontra escrito em Mateus 4:18-20 e Marcos 1: 16-18:
.
"E, andando junto ao Mar da Galiléia, viu Simão e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. E Jesus lhes disse: Vinde após mim, e eu farei que sejais pescadores de homens. E, deixando logo as suas redes, o seguiram."

Tradicionalmente, o Dia de Santo André é um dia importante na adoração litúrgica para a Igreja Anglicana. Santo André é o santo patrono da Escócia e a cruz oblíqua na qual a tradição o tem crucificado, faz parte da bandeira britânica. Por estes motivos, a reunião teria importância não apenas religiosa, mas também política.No domingo seguinte o Dr. Alexander encerrou o sermão com o novo poema escrito por sua esposa, contendo cinco versos de quatro linhas.

As palavras deste poema ganharam o mundo e são utilizadas para desafiar o povo de Deus a ouvir o chamado de Cristo, seguí-lo, serví-lo e acima de tudo, amá-lo.

A melodia composta por William Herbert Jude, inglês nascido em 1851, organista destacado, editor de várias peças musicais, incluindo algumas para coral e uma opereta: "Innocents abroad". Jude ficou muito conhecido na Inglaterra e na Austrália como palestrante musical. O título da melodia "Galilee" teve sua origem no belo lago onde Jesus convidou Simão e André.

A primeira vez que esta música apareceu juntamente com o texto de Cecil foi no hinário da Igreja Congregacional de Londres em 1887.